Últimas Publicações

Imagem em destaque O Fisco Saberá o Saldo da sua Conta Bancária este ano 348x215 - O Fisco Saberá o Saldo da sua Conta Bancária este ano

O Fisco Saberá o Saldo da sua Conta Bancária este ano

Tem mais de 50 mil euros na sua conta bancária? Saiba que, se for o caso, o fisco saberá o seu saldo bancário até 31 de julho deste ano de …

Últimos Artigos


O Fisco Saberá o Saldo da sua Conta Bancária este ano

Imagem em destaque O Fisco Saberá o Saldo da sua Conta Bancária este ano 735x400 - O Fisco Saberá o Saldo da sua Conta Bancária este ano

Tem mais de 50 mil euros na sua conta bancária? Saiba que, se for o caso, o fisco saberá o seu saldo bancário até 31 de julho deste ano de 2019. Este conhecimento chega à autoridade devido a uma nova lei implementada e que obriga à transmissão da informação referente ao último dia de 2018.

Esta lei já era obrigatória tendo como foco cidadãos não-residentes, de modo a permitir que os países de origem do proprietário tivessem o conhecimento quanto a essa conta. O mesmo acontecia a um cidadão português que tivesse uma conta no exterior.

Nestes cidadãos não-residentes não existe um limite que obriga a partilha desses dados pois esses devem ser sempre fornecidos. Por outro lado, com os residentes do país, as informações podem ser partilhadas apenas quando atingem o limite – superior a 50 mil euros.

O valor limite pode estar depositado em apenas uma conta ou em diversas contas abertas em diversos bancos.

Os movimentos de conta continuam a ser confidenciais

post imagem dois homem verificando sua conta bancária Portugal - O Fisco Saberá o Saldo da sua Conta Bancária este ano

Os bancos são obrigados a transmitir as informações relativas ao seu saldo a 31 de dezembro do ano anterior, mas essa é a única informação a que o fisco terá acesso. Os movimentos da sua conta continuam a ser confidenciais!

Apesar de muitos portugueses – e estrangeiros – se debaterem na questão da confidencialidade, já que a mesma é quebrada pela simples troca de informação, é defendido que essa é mantida. De forma resumida, os seus dados são tratados com segurança e de forma privada devido à Lei de Proteção de Dados Pessoais.

Existe, ainda, quem defenda que as informações são transmitidas por parte de uma esfera de confidencialidade – o banco – para outra esfera de igual confidencialidade – o fisco. Não deve recear estra transmissão de dados.

Apesar de a troca de informação ser restrita, permite ao fisco o cruzamento de dados que pode detetar uma situação de risco: esse é o principal objetivo. Inclusivamente este foi o principal motivo que levou à aceitação por parte do Governo.

Mesmo tendo em conta os aparentes benefícios, a lei esteve parada durante oito meses, só tendo sido aceite recentemente. Apesar de tal, a mesma já foi implementada para este ano de 2019, com informações relativas ao ano de 2018.

A informação será divulgada com a entidade até ao próximo dia 31 de julho de 2019, sendo esta a data limite para os bancos. Deste modo, caso tenha mais do que a quantia limite, o fisco terá esse conhecimento.

A Realidade da Austeridade em Portugal

featured image A Realidade da Austeridade em Portugal 735x400 - A Realidade da Austeridade em Portugal

Austeridade é um termo que, durante o tempo da crise, foi muito divulgado em Portugal. Apesar da sua importância, muitos portugueses não sabem o seu verdadeiro significado e, como tal, não conhecem a sua atuação no país.

Este ano irá entender um pouco mais sobre este termo e perceber qual a sua atuação no nosso país. Conhecerá um dos nomes que está ligado ao termo, Mário Centeno, e qual a sua posição sobre o mesmo.

Afinal, o que é austeridade?

postar imagem as pessoas a agir para eles querem e fazendo rally nas ruas Portugal - A Realidade da Austeridade em Portugal

Independentemente da idade do cidadão, o termo austeridade parece ser difícil de entender, mas não podia ser mais simples!

Austeridade é o rigor no controlo dos gastos. Esse rigor deve ser mantido de modo a alcançar um estado financeiro saudável para o país, algo conseguido através da implementação de legislações e medidas.

Este termo é muito usado para referir as medidas implementadas em países, mas pode ser facilmente explicado em momentos simples do quotidiano.

Austeridade e Portugal

postar imagem bandeira de Portugal com relatório de finanças com moedas em clip Portugal - A Realidade da Austeridade em Portugal

Mário Centeno é um dos nomes que se pronunciou sobre a austeridade no nosso país, dizendo que não existiu uma “viragem dramática” da mesma quando a crise chegou. O que isto significa? Que existiram mudanças em Portugal, mas, citando, “não foram grandes mudanças”; não havia necessidade de mudanças grandes.

Quando as medidas foram colocadas em prática, o ceticismo de outros era evidente, mas os resultados foram surgindo apenas por ser criado um plano, o qual foi mantido fielmente. Tornou-se possível melhorar diversos indicativos e ter finanças saudáveis.

Finalmente atingiu-se o momento em que as despesas nacionais se mantiveram controladas e os investimentos subiram. Houve uma queda nos juros da dívida pública, tornando-se uma atitude decisiva na redução do défice, segundo o ministro das Finanças.

A partir deste ano de 2019, o termo austeridade já não lhe deve provocar dúvidas! Lembre-se do que significa, como as medidas devem ser implementadas no país e, mais importante, quais os principais benefícios alcançados na implementação dessas mesmas medidas e legislações.

Trabalhadores Europeus têm Poucos Benefícios Pós-crise

imagem em destaque Trabalhadores europeus têm poucos benefícios pós crise 735x400 - Trabalhadores Europeus têm Poucos Benefícios Pós-crise

Desequilíbrio financeiro, implementação de técnicas de austeridade, aumento do desemprego e muitas condições pouco atrativas foi o que se passou na Europa durante uns tempos. Essa crise, no entanto, já perdeu um pouco a força que tinha.

Apesar da recuperação económica que afastou os momentos de crise, ainda existem trabalhadores que beneficiam muito pouco da nova qualidade financeira. Empresas e trabalhadores independentes são os principais alvos.

Conheça o ponto de vista de Martin Todd

Martin Todd é especialista na área da comunicação e atua nessa mesma área, enquanto freelancer, há dez anos. Apesar de em tempos a sua carreira ter sido uma escolha com algum sucesso, no momento tem tido mais dificuldades.

Na entrevista, Todd refere que tem menos trabalho como trabalhador independente e que, para piorar o cenário, tem sentido dificuldade em manter os preços que praticava anteriormente.

Cada vez mais os clientes lhe pedem para diminuir os valores praticados. Martin afirma que estão a pedir valores numa média de 10% a 15% mais baixos, sendo perdas significativas quando se pensa no aumento das taxas e na diminuição de clientes.

Toda esta necessidade de diminuir o preço deve-se à crise pois os preços praticados por outros trabalhadores independentes diminuíram – devido à necessidade de manter um rendimento –, as taxas aumentaram – levando a que os próprios clientes tenham menos dinheiro para investir – e muitos investem de forma mais defensiva – preferindo um trabalho mais barato.

Não conseguindo as condições desejadas, muitos clientes escolhem outros trabalhadores ou diminuem a quantidade de projetos.

Esta é a realidade da maioria dos trabalhadores independentes

Imagem de post garota zip café na cama enquanto trabalhava com seu laptop portugal - Trabalhadores Europeus têm Poucos Benefícios Pós-crise

Com uma rápida pesquisa por outras notícias, verá que esta realidade afeta muitos trabalhadores independentes – e não só. Aliás, esta é uma tendência no momento e afeta vários trabalhadores pertencentes à União Europeia.

Caso tenha as suas dúvidas quanto à afirmação anterior, saiba que foi realizado um estudo pelo European Trade Union Institute onde foram comparados os salários dos anos de 2017 e 2010 na União Europeia. Em nove países, o salário de 2017 era inferior ao de 2010, sendo que a Grécia, Chipre e Portugal estavam no topo da lista.

Sendo assim, torna-se lógico perceber que os trabalhadores não estão a ter os benefícios esperados após a crise, muito pelo contrário, estão a ganhar menos do que ganhavam anteriormente. Esther Lynch defende que muitos dos trabalhadores europeus não conseguem ver a suposta recuperação financeira.

Os sindicalistas referem que só existe uma forma de beneficiar todos: implementar medidas que permitam a subida das remunerações.

Salários mínimos em 2019

Post Image pessoa segurando dinheiro como seu salário portugal - Trabalhadores Europeus têm Poucos Benefícios Pós-crise

Apesar da subida dos salários mínimos na Europa, Portugal continua a ser um dos países com menor poder de compra. Na Grécia, comparando com Portugal, existe um maior poder de compra.

Em Portugal, no momento, o valor do salário mínimo é de 600€.

Esse valor está longe do país que está no topo da lista dos salários mais altos na Europa: Luxemburgo com 2.071€ mensais.

Segue-se a Irlanda, com 1.656€ mensais, a Holanda, com 1.642€, a Bélgica, com 1.562€, e a Alemanha, com um salário mínimo de 1.557€. A Inglaterra, a abril deste ano de 2019, passou a 1.535€.

Aqui ao lado, Espanha passou para 1.050€ no ano de 2019.

Espera-se que a tendência seja que os trabalhadores vejam mais benefícios no pós-crise.

Ministério Público faz Investigação a Empresa que Contratava para Prisões

Imagem em destaque Ministério Público faz Investigação a Empresa que Contratava para Prisões 735x400 - Ministério Público faz Investigação a Empresa que Contratava para Prisões

Empresa de prestação de serviços de saúde é alvo de investigação por parte do Ministério Público. Esta empresa assinou três contratos e centenas de horas com o objetivo de prestar cuidados de saúde em prisões.

A Direcção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP) pagou um valor que rondava os 243 mil euros à empresa em questão, mas a mesma desapareceu, deixando diversos profissionais de saúde sem pagamento.

Este caso aconteceu há um ano e continua sob investigação.

Sojo: empresa de prestação de serviços de saúde

pós médico de imagem na vista superior com laptop e outro instrumento médico ao lado dele Portugal - Ministério Público faz Investigação a Empresa que Contratava para Prisões

Esta empresa encontrou-se no ativo durante menos de dois anos, sendo que após três meses do seu início venceu um concurso público internacional que tinha como foco os serviços de medicina geral em prisões.

Vencer o concurso foi o que lhes abriu as portas para contratos elevados e, como os pagamentos do primeiro mês se atrasavam neste tipo de empresas, não houve alarme. Tudo estava certo até outubro de 2017.

Apesar de tudo, em novembro de 2017 a empresa conseguiu ganhar outro concurso que garantia mais seis meses de prestação de serviços.

As reclamações já estavam presentes nesse momento. Existem relatos que afirmam que a comunicação com a empresa era muito “estranha” e que chegava a existir falta de conhecimento acerca das vagas existentes.

Só em fevereiro do ano seguinte é que começaram a ser feitas denúncias à direcção-geral.

No entanto, a 9 de março do mesmo ano, um homem conhecido como Dr. Paulo Ribeiro garantiu que o pagamento seria feito na semana que se seguia, informação dada por um dos trabalhadores.

A conclusão da história é que Paulo, um dos reclusos na prisão de Sintra, estava envolvido em todo o esquema. A menos de 2 meses do fim da sua pena, foi descoberto com telemóvel – que continha o contacto de alguns dos funcionários da prisão.

Acabou por ser transferido para o EP de Vale dos Judeus.

Esta notícia é chocante pois, como disse Jorge Alves, “há uma empresa que ganhou um concurso, falhou em toda a linha e ainda tinha um recluso a geri-la”.

Novas Regras para Uso de Drones em Portugal

imagem em destaque Novas Regras para Uso de Drones em Portugal 735x400 - Novas Regras para Uso de Drones em Portugal

Anteriormente dizia-se que existiam drones a mais em Portugal, enquanto a legislação estava escassa. Nos dias de hoje, o cenário mudou de figura com o surgimento de novas regras para o uso destes aparelhos.

A realidade portuguesa é que qualquer pessoa, atualmente, pode adquirir um drone sem pensar nas consequências que podem surgir do seu uso incorreto; e esse uso tem provocado acidentes. Por exemplo, entre janeiro e setembro de 2018 ocorreram 43 incidentes com drones.

No ano anterior, ocorreram 37 incidentes. Em 2015 também foram registados cinco incidentes, ao contrário de 2013 e 2014 em que não existiram registos.

Pôr um fim a esses incidentes é uma necessidade. Atualmente as regras começaram a surgir e o não cumprimento resulta em consequências para o proprietário.

Quais as novas regras para o uso de drones?

post imagem drone man drone pilot copter Portugal - Novas Regras para Uso de Drones em Portugal

Segundo o Governo português, “perante o fácil acesso a este tipo de equipamento e o potencial de risco a ele associado, impunha-se a criação de um quadro normativo…”, ou seja, as legislações tinham que ser criadas.

No entanto, como o público que usa este aparelho é muito variado, seriam necessárias legislações simples e fáceis de entender que tivessem como foco o seu uso no espaço aéreo nacional.

Uma das legislações que veio para diminuir os incidentes é a lançada a 13 de janeiro de 2017 e que proíbe o voo destes “veículos aéreos” a mais de 120 metros de altura. Essa mesma legislação afirma que é proibido o voo em áreas específicas dos aeroportos.

Outra legislação obriga o registo de drones com mais de 250 gramas e o contratar de um seguro para drones com mais de 900 gramas.

Com o apoio destas legislações, torna-se possível controlar comportamentos que constituam uma ameaça para a segurança pública.

O não cumprimento das legislações para drones resulta em multas, que podem variar entre os 300 e os 7.500 euros, na apreensão dos drones ou, mesmo, no impedimento de usar os mesmos durante um determinado período de tempo, definido posteriormente.

Se pensa comprar um drone, certifique-se que tem conhecimento sobre todas as legislações e sobre os passos necessários para o seu uso correto. Evite as coimas e as suspensões no uso dos drones, assim como as apreensões dos aparelhos.

Negócios Luso-brasileiros Continuam em 2019

imagem em destaque Negócios Luso brasileiros Continuam em 2019 735x400 - Negócios Luso-brasileiros Continuam em 2019

Os negócios luso-brasileiros já começaram há muitos anos e este ano de 2019 continuam a ser uma realidade. Desde projetos maduros até projetos em fase de planeamento, muitos têm o objetivo de internacionalizar para o mercado português.

Prova desse desejo é o surgimento de várias startups no evento Startout Brasil, de 11 a 16 de novembro, em Lisboa.

Startout Brasil, o evento para empresas brasileiras

O evento que permite ajudar empresas brasileiras a expandirem para Portugal tem uma programação muito atrativa: desde treino de pitches, passando pelos feedbacks e terminando com encontros a potenciais investidores, tanto portugueses como europeus.

No local, as empresas aprendem que antes da internacionalização deve existir uma fase de planeamento e, ainda, de procura pelos parceiros de negócio.

Wagner, diretor comercial da Biosolvit, afirma que a empresa terminou o Startout Brasil com um possível investidor. Claro que esta oportunidade só foi possível devido à grande quantidade de contatos com grandes empresas através do evento.

Outra empresa que se apresentou no evento foi a Outra Coisa e os sócios salientaram o quão impressionados estavam por os negócios estarem enraizados na cultura portuguesa.

O evento Startout Brasil também oferece vencedores em determinadas categorias e a Rocket.Chat, empresa que será mencionada mais abaixo, foi a vencedora na categoria Estratégia de Mercado.

A Labsoft e a Asel-Tech também receberam prémios, nas categorias de Melhor Pitch e Melhor Inovação, por esta ordem. Esta distinção de prémios permite às empresas destacarem-se e, de certo modo, atraírem investidores.

Sem dúvida, um evento para todas as empresas que querem dar o salto para o próximo nível.

Melhorar a sua empresa nunca foi tão simples

post imagem dois homem de negócios fazendo tremer a mão para seu crescimento de negócios Portugal - Negócios Luso-brasileiros Continuam em 2019

O evento irá permitir uma apresentação das startups, mas não só. Estas empresas serão “reparadas”, assim como os seus empresários, como é afirmado por Fernanda Baker da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Este é um objetivo comum entre todas as empresas que realizam o evento.

Investir em Lisboa é uma oportunidade

post imagem duas pessoas fazendo mão tremer na vista superior Portugal - Negócios Luso-brasileiros Continuam em 2019

Lisboa é considerada uma das melhores cidades da Europa para o investimento. Nesta cidade é possível encontrar talento, financiamento e todas as condições para levar as empresas para o próximo nível.

Francisco Murteira Nabo, presidente da Câmara de Comércio e Indústria Luso-Brasileira, tem avaliado os acordos existentes entre os dois países e afirma que Portugal necessita de mais parceiros vindos do Brasil.

A Rocket.Chat é um exemplo de empresa que pretende investir em Portugal, com a abertura de um escritório. É importante referir que esta empresa já nasceu com um elevado nível de internacionalização, sendo que 70% do mercado se encontrava entre a Europa e os EUA.

O Startout Brasil irá realizar-se novamente, desta vez em Santiago, Chile, durante o ano de 2019. Se o seu objetivo coincide com os objetivos deste evento, prepare a sua participação.

A Maçonaria Continuou Longe dos Negócios

imagem em destaque A Maçonaria Continuou Longe dos Negócios 735x400 - A Maçonaria Continuou Longe dos Negócios

Em 2012, a Maçonaria esteve no centro das atenções, mas não pelas melhores razões. Nesse ano foi necessária a manifestação de um dos maçons, António Arnaut, e um longo período de tempo até que a atenção diminuísse.

Já neste ano de 2018, o foco recai de forma menos polémica, mostrando que existe um modo simples de se juntar à sociedade: o e-mail.

Maçonaria e a polémica de 2012

António Arnaut deu voz durante as polémicas que ocorreram no ano de 2012, defendendo que “se alguém aproveitar a Maçonaria para tratar de negócios está a violar princípios fundamentais da ordem maçónica e portanto deve ser expulso”.

Esta defesa surgiu devido ao ex-espião Jorge Silva Carvalho que usou a sociedade para alcançar os seus próprios interesses pessoais e políticos. No entanto, como já foi dito, a Maçonaria não deve ser usada para negócios ou para alcançar o poder de qualquer forma!

Claro que, como seria de esperar, esta polémica levou à suspeita dos restantes membros, razão pela qual José Manuel Anes, também padrinho do ex-espião, veio em defesa. O padrinho acrescentou que o ex-membro utilizou a Loja Mozart para promoção com o objetivo pessoal, político e, muito provavelmente, económico.

Arnaut também refere que durante uma reunião maçónica é impensável tratar assuntos que não façam parte dos objetivos da própria reunião. Este acrescenta “Antes e depois das reuniões podem trocar impressões sobre outros assuntos, agora se os membros de uma loja se aproveitarem da sua condição maçónica para servir interesses ilegítimos é perfeitamente condenável”.

Provado esse aproveitamento, o membro deve ser excluído.

Como se pode juntar a esta sociedade?

Durante alguns anos a Maçonaria deixou de ser o centro das atenções nas notícias, mas recentemente foi alvo novamente, com o objetivo de responder a uma simples questão: como se pode juntar a esta sociedade?

A resposta a esta questão pode surpreendê-lo, já que é tão simples como enviar um e-mail e mencionar que gostaria de se juntar ao Grande Oriente Lusitano. Enviado o e-mail, serão nomeados maçons que irão falar com a pessoa, tentando entender o seu histórico e, se for, como dizem, “um homem bom”, terá a possibilidade de pertencer à sociedade.

Fernando Lima alerta, no entanto, que existem várias maçonarias e que os princípios de uma podem não coincidir com as de outra. É importante reter esta informação já que, por exemplo, Bolsonaro foi apoiado pela maçonaria brasileira, algo que não coincide com os princípios desta.

Por último, Lima parece satisfeito com o facto de, atualmente, existir uma “tendência genérica de assumirem” que são maçons. Apesar dessa tendência, ainda existem muitos maçons que não estão convencidos a dar esse passo e outros pensam muito no constrangimento que seria.

De qualquer forma, esta sociedade manteve-se longe dos grandes negócios e continuou a seguir os princípios em que acredita, defendendo-se, mesmo após a polémica sofrida.

Manifestação contra Antena 1 e RTP por Precariedade da Empresa

imagem em destaque Manifestação contra Antena 1 e RTP por Precariedade da Empresa 735x400 - Manifestação contra Antena 1 e RTP por Precariedade da Empresa

A RTP e a Antena 1 sofreram uma manifestação à porta devido às condições precárias sentidas pelos trabalhadores. Em frente às instalações estavam cerca de 100 trabalhadores com foco na mudança.

Esta manifestação ocorreu nas instalações da RTP, no Porto, sendo que as queixas foram fundamentadas mais tarde por integrantes da empresa.

Manifestação por precariedade da empresa

post imagem duas pessoas fazendo shakehand por causa de seus negócios Portugal - Manifestação contra Antena 1 e RTP por Precariedade da Empresa

Nélson Silva foi um dos nomes que se destacou, tendo mostrado as insuficiências da empresa. O programa da PREVPAP permitiu uma melhoria significativa dentro da estação, mas ainda existe muito a melhorar.

Essencialmente a empresa está com um défice em áreas específicas, nomeadamente a nível técnico e de produção em informação e programas de entretenimento. A produção nas rádios Antena 1 e 2 também está com um défice que deve ser salientado.

Nélson Silva refere que são necessários muitos trabalhadores nos programas televisivos – por exemplo, o “Aqui Portugal” necessitou de 15 trabalhadores e 40 contratados – sendo que, inclusivamente, existem muitas áreas que têm “necessidades permanentes”.

Diga-se que 22 euros por dia é a realidade de muitos trabalhadores na RTP, sendo que ainda é feito desconto sobre esse valor. Além disso, muito passaram de trabalhar 26 dias mensais para uns míseros três dias.

Estas são condições difíceis para qualquer trabalhador e garantem muita insegurança e, mais importante, descontentamento.

Antena 1 tem notícias de todo o mundo

A Antena 1 é a escolha de muitos portugueses quando pretendem ouvir as notícias de Portugal e do mundo.

Esta estação é liderada pela RTP e tem programas variados, desde conteúdo generalista até conteúdo musical, sem deixar de lado as notícias de Portugal e do mundo.

Uma das caraterísticas desta estação de rádio é a sua existência em FM e AM, ou seja, é possível ouvir a programação desta rádio em quase todo o território português, ao contrário do que acontece com algumas das estações. Este é um dos diferenciais da Antena 1.

Atualmente a Antena 1 também atua nos Açores e na Madeira.

Outras estações de rádio em Portugal

postar imagem rádio antigo vintage retro antiguidade Portugal - Manifestação contra Antena 1 e RTP por Precariedade da Empresa

Apesar da falta de profissionais, a RTP e a Antena 1 têm atraído a atenção de muitos portugueses. Existem muitos portugueses que até têm preferência pelos canais e estações da empresa.

Apesar de tudo, pode encontrar mais opções disponíveis no mercado das estações de rádio, algumas disponíveis em apenas certas zonas do país.

No distrito de Lisboa, encontra a RDS – Rádio Seixal, Mega FM, Antena 2, RFM, Rádio Renascença, Mega HITS, Rádio Comercial e muitos outros nomes conhecidos. Esta região, aliás, tem as estações de rádio mais conhecidas em Portugal.

Já no distrito do Porto pode usufruir de estações como a RFM, M80 Radio, Antena 1 e Antena 2, entre outras. Como vê, mais uma vez, as estações da RTP estão presentes.

Famalicão não terá Loja do Cidadão em 2019

Imagem em destaque Famalicão não terá Loja do Cidadão em 2019 735x400 - Famalicão não terá Loja do Cidadão em 2019

Em 2019 está prevista a abertura de sete novas Lojas do Cidadão, mas Famalicão não tem previsão para tal. Essa confirmação foi dada pelo deputado Jorge Paulo Oliveira.

Este espaço está colocado para segundo plano desde o ano de 2015 sendo que, inclusivamente, já existe espaço arrendado para tal. Este ano Jorge Oliveira questionou a ministra diretamente sobre a lista de lojas a instalar em 2019, descobrindo que a de Famalicão não estava incluída.

Jorge Paulo Oliveira acredita que a falta de investimento do Governo na região vai continuar.

Para o ano de 2019, a instalação de Lojas do Cidadão vai limitar-se a sete das regiões seguintes: Abrantes, Alcobaça, Alvaiázere, Castelo de Paiva, Lisboa III, Pedrogão Grande, Pombal, Ribeira de Pena, Sintra (Algueirão/Mem Martins) ou Vila Velha de Ródão.

Já pode usar a Loja do Cidadão na internet

postar imagem senhora verificando seu telefone e laptop internet Portugal - Famalicão não terá Loja do Cidadão em 2019

Apesar de nem todas as regiões de Portugal contarem com uma Loja do Cidadão, existe a possibilidade de resolver algumas das questões mais básicas no portal online.

Questões básicas como a mudança de morada, por exemplo, não necessitam de deslocações, apenas de um computador, acesso à internet e leitor de cartões. Pode tratar assuntos básicos no ePortugal.

Desta forma, mesmo sem uma Loja do Cidadão, consegue tratar assuntos menos complexos que, anteriormente, exigiam deslocamento à Loja e tempo de espera.

Não perca mais tempo: a próxima vez, antes de se dirigir à Loja do Cidadão, certifique-se se pode tratar do assunto em casa. Acreditamos que irá poupar muito tempo com esta opção.

Em caso de dúvidas, a ASOR pode ajudá-lo!

Banco de Portugal Lançou Nova Lista “Negra”

imagem em destaque Banco de Portugal Lançou Nova Lista “Negra” 735x400 - Banco de Portugal Lançou Nova Lista “Negra”

A lista “negra” do Banco de Portugal apresenta a informação sobre todos os créditos concedidos pelas instituições no país, desde que o montante inicial seja igual ou superior a 50 euros. Essa lista, recentemente, sofreu alterações, notícia que pode ser encontrada no próprio site do banco.

Essa lista negra, que na realidade tem o nome de “Mapas de responsabilidades de crédito”, pode ser consultada rapidamente desde que tenha acesso a um computador e acesso à internet.

E se se pergunta quanto à necessidade de verificar o seu nome nesta lista – mesmo que tenha a certeza que está tudo bem –, deve fazer uma verificação a cada 6 meses. A realidade é que mesmo que pense que está tudo certo, os enganos acontecem, e é necessário manter-se atento.

Quais as alterações na lista “negra” do Banco de Portugal?

Atualmente, ao emitir o mapa de responsabilidades de crédito, serão emitidos dois mapas, segundo o website oficial do Banco de Portugal.

O mapa de responsabilidades de crédito com informações sobre contratos de crédito em que é devedor ou fiador, organizados em instituições. E o mapa de responsabilidades de crédito agregadas, que resume as responsabilidades para cada tipo de produto financeiro.

À medida que fizer os seus pagamentos, certifique-se que tudo está certo no Banco de Portugal. Caso seja fiador, pode descobrir se a pessoa está a pagar e qual o valor que está em falta, algo excelente para seu próprio controlo.

De uma forma geral, comenta-se que estes mapas se encontram mais organizados e detalhados do que acontecia antes das alterações.

Posso estar na lista “negra”?

postar imagem iluminação colorida ponto de interrogação dispersa Portugal - Banco de Portugal Lançou Nova Lista “Negra”

Como referimos anteriormente, mesmo que esteja tudo em ordem, o seu nome pode estar na lista do Banco de Portugal. Caso o encontre, deve entender o porquê do seu nome se encontrar na lista e tratar de o tirar da mesma.

Mas porque haveria o seu nome de estar na lista se tem todos os pagamentos feitos? Por vezes pode ser um engano do próprio banco e, com alguns contactos, conseguirá resolver o problema. Caso não tenha esse conhecimento, o seu nome continuará na lista.

Caso tenham ficado dúvidas, contacte-nos.